Um dia no laboratório

Um belo conto sobre o mecanismo de “auto-correção” da ciência através do método científico. Essa não é a triste história do método científico. É a história do implacavelmente indiferente método científico.

Sociedade Secreta Zvezda

Dexter acordou de bom humor e fio até a cozinha fazer o desjejum quando encontrou uma nota afixada na geladeira de sua mãe.

– Bom dia meu filho. Eu e Didi vamos ao mercado fazer compras. Nós vamos demorar, então faça seu café da manhã. Beijos, mamãe.

– Viva! Eu vou ter a casa toda só para mim! Eu vou poder fazer meus experimentos sem ter que me preocupar com a Didi.

Sem a supervisão de sua mãe, Dexter foi se servindo do que mais gostava, não do que é saudável. Quando acabou, foi em direção ao seu laboratório quando a campainha tocou.

– Ah, não! Será que elas voltaram e esqueceram a chave?

Dexter olhou pelo sistema de segurança e percebeu que era um entregador. Estava com uma caixa grande.

– Oba! Eu espero que sejam os cubos azuis de Madagascar. O Comitê Científico abriu inscrições para cientistas de…

Ver o post original 694 mais palavras

Um comentário sobre “Um dia no laboratório

  1. Pingback: Pense Cientificamente | Cientista Invisível

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s